Quem começa a praticar Jiu-Jitsu gera inúmeros benefícios na sua vida, de melhoras nas condições de saúde física e psicológica à oportunidade de interagir com outros alunos.
O Jiu-Jitsu tem como filosofia a disciplina e o respeito. Apesar de muitas pessoas ainda pensarem nas artes marciais como violentas, o objetivo delas é fazer com que seus praticantes tenham consciência e se tornem pessoas respeitosas e que honram a prática.
Por isso, o iniciante precisa entender que está entrando em um universo em que aprenderá sobre a história do esporte, a hierarquia das faixas, técnicas e ensinamentos que impactarão a sua vida mesmo fora do tatame.
Neste artigo, você vai conhecer 5 dicas que vão te ajudar mais preparado para as suas primeiras aulas.

Como começar a praticar Jiu-Jitsu?

É comum começar a praticar um esporte novo e ter pressa para se aventurar em técnicas mais avançadas. Mas se o seu objetivo é aprender Jiu-Jitsu, precisa se atentar às suas regras. Assim, você pode se dedicar e avançar, garantindo a sua integridade física e a de seus colegas.
Aproveite esses primeiros momentos para absorver o máximo das informações iniciais e melhorar o seu desempenho nos futuros treinos. Confira aqui 5 práticas relevantes para o praticante iniciante de Jiu-Jitsu:

1- Saiba se comportar no tatame

É comum não saber se portar nas aulas quando se é iniciante. As regras de conduta são mais rígidas em alguns locais que em outros. Por isso, você precisa ter disposição para aprender sobre elas até que se torne algo natural.
Um dos princípios mais importantes é a hierarquia entre faixas. Ela diferencia os praticantes pelo tempo que praticam a arte suave. Assim, o faixa branca precisa saber que ao entrar nas aulas deve cumprimentar as pessoas pela ordem de faixas, ou seja:
Mestre;
Faixas pretas;
Faixas marrons;
Faixas roxas;
Faixas azuis;
Faixas brancas.
A expressão “OSS” é utilizada para os cumprimentos e significa “Perseverança sobre Pressão”. Também não se deve proferir palavras de baixo calão ou gritos por ser um espaço de respeito e educação independente da cor da faixa de cada um.

2- Cuide da higiene

Existem alguns cuidados de higiene que são primordiais para quem pratica Jiu-Jitsu:
Mantenha seu kimono sempre limpo;
Nunca pise descalço fora do tatame. Lá é o local onde todos os movimentos acontecer, por isso, é necessário mantê-lo higienizado para evitar riscos de contaminação.
Carregue uma bolsa com produtos de higiene pessoal e chinelos para facilitar a sua locomoção na academia.
Leve amarradores de cabelo e o mantenha preso durante o treino.
Mantenha as unhas cortadas, pois elas podem machucar você e seus colocas de treino.

3 – Escolha a academia certa para você

Procure um centro de treinamento de qualidade que combine com o seu perfil e com os seus objetivos. Uma dica é conferir se a academia está registrada na Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu.
Além disso, visite um local e agende uma aula experimental. Desse modo, você será capaz de analisar o lugar e ter consciência da sua escolha. Lá, você também pode aproveitar para tirar as suas principais dúvidas com o professor.

 

4 – Saiba quais são os principais golpes e técnicas

Com o tempo, você será capaz de realizar diferentes golpes e técnicas para dominar o seu oponente. Por isso, é importante saber os nomes de alguns deles:
Rolamento: com os ombros, o lutador rola para um dos lados, reposicionando-se no tatame.
Fuga de quadril: no chão, o praticante empurra o quadril para um dos lados, jogando o oponente para o outro lado.
Pegada: desenvolva uma pegada firma, criando uma pinça entre o polegar e o indicador.
Arm-lock: o lutador coloca o braço do oponente entre as suas pernas e segura o seu punho. Com o quadril, faz uma alavanca para finalizá-lo.

5 – O que vai acontecer na sua primeira aula?

Pergunte ao seu professor se você deve levar o kimono na sua primeira aula. Essa é uma das principais dúvidas de boa parte dos iniciantes e a necessidade pode variar de acordo com a estrutura da sua academia.
As aulas começam com o aquecimento, que pode começar com uma leve corrida e movimentos, como polichinelos e flexão de braço. Outros movimentos, como a saída de quadril e rolamentos podem também acontecer.
Em seguida, o professor ensinará alguma técnica ou golpe que será realizada pelo grupo. Assim, será o momento de repetir técnicas e fundamentos da arte suave, que podem ser utilizadas em situação de combate ou defesa pessoal.
Depois, vem o chamado treino específico, em que se simula uma situação de luta reduzida. É uma modalidade mais segura ao iniciante, pois envolve a repetição de técnicas aprendidas sem ser uma situação de combate real.
A parte final da aula, envolve o sparing, o combate simulado também chamado de “rola”, semelhante ao que é realizado em competições. Não é recomendado para iniciantes, pois há risco de lesões quando o praticante ainda não compreende os fundamentos do Jiu-Jitsu.
Após o treino, não tire o seu kimono antes do fim da aula e não saia do tatame antes da autorização do professor.
Começar a praticar Jiu-Jitsu é conhecer um novo estilo de vida. Com essas 5 dicas, você pode se sentir mais preparado para iniciar o seu caminho na arte suave.

Leave a Comment