A super atleta Anna Rodrigues se abriu em entrevista emocionante à BJJ e nos contou tudo sobre sua trajetória na arte suave.

Leia Agora, com exclusividade, um trecho da transcrição do quadro “Spotlight” com a super atleta Anna Rodrigues:

“Quem me conhece sabe que é bem difícil pra mim falar sobre o que o BJJ significa na minha vida, né? Eu não quero parece muito clichê na real, mas eu acho que você sente quando você tem que fazer algo né? É igual quando você sente que você tem que fazer a coisa certa, é basicamente isso que eu sinto. Eu me apaixonei pelo jiu-jitsu no primeiro dia que eu cheguei na academia, eu gostei do cheiro do tatame, eu consigo sentir o cheiro do tatame como se fosse hoje.”

“Eu me apaixonei por completamente tudo, pelo uniforme, pelo jeito de se comportar, pela disciplina em geral e sempre foi muito difícil pra mim, porque minha família não me apoiava em relação a isso. Eu vim da favela e não tinha uma estrutura boa pra praticar esse esporte, mas sempre teve alguma coisa em mim que dizia que era isso, sabe? E eu sempre fui uma pessoa muito determinada, e quando eu sei que tenho que fazer alguma coisa, independentemente de qualquer coisa que aconteça, eu vou fazer.”

“Se eu sei que tenho que fazer, eu faço. Era isso que eu sentia”

“E eu fui levando isso para a frente até que se tornou o que é na minha vida hoje, e é muito louco olhar pra trás e ver tudo que aconteceu. Eu basicamente não reclamo de nada, eu agradeço na realidade porque tudo que aconteceu e como aconteceu foi muito importante pra meu crescimento e hoje me fez uma pessoa forte. Eu consegui perceber que cada dia que passava realmente era isso que eu queria. E ser atleta pra mim é ser super-herói né. Eu não quero falar que não consigo imaginar minha vida sem jiu-jitsu, porque se me perguntar agora eu não consigo imaginar.”

A faixa preta e campeã mundial conta à BJJFLIX que o início foi difícil, por falta de apoio da família e também de estrutura e recusos para poder treinar.

“Mas já pensei muito sobre isso e provavelmente eu teria terminado a escola em algum lugar muito ruim, não numa escola boa, uma escola ruim. Teria feito algo que eu não gosto, estaria infeliz, mas eu estaria sobrevivendo né, em vez de vivendo.E na realidade que eu tinha, provavelmente não seria algo muito bom, mas eu ia lutar muito pra ajudar minha família.”

“Todo mundo fala isso né? O Jiu salvou a minha vida, todo mundo fala isso e eu não digo exatamente salvou porque se não dependesse de mim não teria salvado. Porque tudo depende de mim, não adianta falar que foi o jiu-jitsu porque foi eu que quis. Se eu não quisesse provavelmente nada do que eu tenho e conquistei hoje teria acontecido, então eu salvei minha própria vida.”

A BJJFLIX agradece à campeã Anna Rodrigues por esse emocionante relato, para saber mais sobre essa e outras histórias incríveis de superação, continue acompanhando o nosso blog e as redes sociais. BJJFLIX, a plataforma número de jiu-jistu.

Acesse nosso site: https://www.bjjflix.com/

Para ler mais histórias de superação no Jiu-Jitsu, acompanhe essa matéria sobre Roberto Godói, líder da g13: http://bjjflix.academy/roberto-godoi-conta-que-iniciou-no-jiu-jitsu-por-conta-de-jaqueta/

A super atleta Anna Rodrigues em uma de suas competições.

Leave a Comment